fbpx

Como a cultura, a sabedoria e a simbologia Maori inspiram o processo criativo de nossos Jardins Verticais

Guerreiros Maori durante um festival

Você já deve ter percebido que aqui na Freedom Walls valorizamos, enaltecemos e preservamos a Cultura Maori de diversas formas. Cada Jardim Vertical Natural que criamos é único e, com eles temos a nomeação com significado em Maori. Nomes que vão além de símbolos, mas que também nos conectam com vocês, nossos clientes – que por muitas vezes ficam empolgados e curiosos sobre como seu jardim irá se chamar. Os nomes dos Jardins em Maori, também têm a ver com o processo que levou a criação do mesmo. Mas para além disso, a cultura Maori nos fascina através de suas sabedorias e ensinamento. Sabe por que? Nossa empresa nasceu de um sonho do casal de engenheiros Flávia, que é brasileira e Cris, chileno, que se conheceu na Austrália

Exaltar a cultura Maori tem a ver com nosso propósito: proporcionar o bucolismo neozelandês para a sociedade urbana, trazendo florestas para dentro da cidade.  Se interessou pelo tema? Siga adiante para saber um pouco mais sobrea história e a cultura desse povo tão sábio e que é referência para a Freedom Walls.

Segundo a linha de raciocínio de várias pessoas, logo que se pensa em povo Maori, conecta-se à Nova Zelândia. País que era povoado principalmente pelos Maori, um povo indígena que está no local há mais de mil anos. O significado da expressão Maori quer dizer “local”, “original”. Ou seja, nativo, aquele que nasceu no lugar. Enquanto isso, temos Pekaha, outra expressão não tão conhecida que denomina os estrangeiros, que significa “quem veio de fora”.

Enquanto características físicas, o povo Maori apresenta cabelos e olho escuro. Sendo bastante semelhantes a outros povos do Pacífico, como os Havaianos. Possuindo idioma próprio, os Maori preservam sua identidade e mantém diversos aspectos de sua cultura ainda inalterados.

O povo Maori chegou à Nova Zelândia há mais ou menos mil anos em uma ilha que nunca foi identificada. Guiados pelas estrelas e correntes marítimas, encontraram Aotearoa que, em sua língua, quer dizer “a terra da grande nuvem branca” – a Nova Zelândia. De acordo com a lenda Maori, Kupe foi o primeiro do grupo a chegar à Nova Zelândia. Depois dele, hordas de barcos foram chegando, estabelecendo-se em vilas autossuficientes, com sua própria língua e história.

Sem amparo contra as doenças vindas do outro continente, a população Maori rapidamente se reduziu, assim como sua proteção econômica e social no país. O povo Maori se tornou uma minoria étnica e excluída socialmente dentro de seu próprio país. Fazendo com que, atualmente, os Maori sejam apenas 15% da população neozelandesa. Embora minoria, sua cultura e crenças estão enraizadas na Nova Zelândia, possuindo ainda grande influência local. O que se torna ainda mais perceptível para quem visita o local.

 

O povo Maori chegou à Nova Zelândia há mais ou menos mil anos em uma ilha que nunca foi identificada. Guiados pelas estrelas e correntes marítimas, encontraram Aotearoa que, em sua língua, quer dizer “a terra da grande nuvem branca” – a Nova Zelândia. De acordo com a lenda Maori, Kupe foi o primeiro do grupo a chegar à Nova Zelândia. Depois dele, hordas de barcos foram chegando, estabelecendo-se em vilas autossuficientes, com sua própria língua e história.

Sem amparo contra as doenças vindas do outro continente, a população Maori rapidamente se reduziu, assim como sua proteção econômica e social no país. O povo Maori se tornou uma minoria étnica e excluída socialmente dentro de seu próprio país. Fazendo com que, atualmente, os Maori sejam apenas 15% da população neozelandesa. Embora minoria, sua cultura e crenças estão enraizadas na Nova Zelândia, possuindo ainda grande influência local. O que se torna ainda mais perceptível para quem visita o local.

Quando morávamos na Nova Zelândia a cultura maori nos encantou, e até hoje nos inspira por sua forte conexão com a natureza, onde ela e tudo que está presente nela é sagrado e representa deuses vivos. Para o povo Maori, uma montanha, por exemplo, pode ser irmã de outra. A cultura maori acredita que tudo possui um espírito próprio chamada “mana”, até mesmo objetos fabricados por seres humanos. Se a “mana” for tocada por pessoas não autorizadas, pode ir embora e trazer desgraça para uma tribo inteira.

Manaia
Kowhaiwhai

A arte é uma característica muito potente, quando se trata desse povo. Sua maior especialidade são as esculturas em madeira. Tatuagens também são expressões artísticas que se destacam na Cultura Maori, com a predominância de desenhos geométricos e significados espirituais. Todos os símbolos Maori possuem profundos significados espirituais. Criando uma intensa conexão entre o mundo terreno e o mundo espiritual, que é até hoje observada na Nova Zelândia e nos inspirou para a criação da Freedom Walls. Sendo assim, foi essa nossa motivação para utilizarmos símbolos Maori ao nomearmos nossos jardins nessa língua, em homenagem à essa cultura que tanto nos ensina e inspira.

 

Todos os símbolos Maori estão conectados à natureza, possuindo assim, um símbolo guardião de todos os elementos naturais – o Koropepe. Para o povo Maori, esse símbolo tem a representação da juventude, novos começos e de prosperidade. Sua representação gráfica assemelha-se bastante à um embrião de pássaro. Eles acreditam que o Koropepe representa também o ponto de partida de um trajeto, sua origem. Podendo nos guiar, nos manter seguros e protegidos ao longo da jornada da vida. 

Outro símbolo é o Kowhaiwhai, nome dado ao tipo de arte ornamental onde cada desenho conta a história de uma tribo. Todos os desenhos são inspirados na natureza, envolvendo simetria, fluxo e rotação. Sendo assim, cada tribo conta sua história através de uma arte com identidade única. 

Considerado um guardião espiritual, o Manaia é muito utilizado enquanto amuleto de proteção. Ele é considerado pelo povo Maori o mensageiro entre o mundo terrestre dos mortais e o mundo espiritual. Segundo sua crença, o Manaia tem o poder de proteger o céu, a terra e o mar. Sendo representado com cabeça de pássaro, corpo de homem e rabo de peixe. Simbolizando então, a integração e comunhão entre esses três mundos.

Outro símbolo utilizado em amuleto é o Tiki. Representado como um embrião humano, nos traz a mensagem de fertilidade e de uma nova vida. Geralmente feito de pouname (pedra jade verde) e são considerados preciosos. Na Nova Zelândia é comum vê-los em um colar.

Representando boa sorte, força e viagem segura temos o Hei Matau. Como o povo Maori era velejador e viajante das águas, esse símbolo representa também a conexão com o oceano e com a água em si. Sua representação assemelha-se à um anzol de pesca. Durante nossa vivência morando na Nova Zelândia, nos fascinou muito a conexão do povo neozelandês com o oceano, que com a influência de seu antepassado Maori, possui até hoje uma cultura intimamente conectada ao mar. Através da pesca, do mergulho, e até de esportes aquáticos envolvendo canoas e barcos.

Tiki
Hei Matau

Outro símbolo é ligado ao oceano é a Moana, que significa o mar em si. Para eles esse símbolo é feminino, pois o mar é fonte de toda a vida. E simbolicamente, a concha é um vaso cheio de água e vida, assim como um útero. Tendo uma bela e profunda conexão com o mar, para o povo Maori, A Moana significa também prosperidade, abundância, bem-estar, boa saúde e a vida em si. 

Finalizando, temos o Koru, símbolo que nos representa, presente em nossa logo, site e redes sociais. Tendo a representação de um broto novo de samambaia, ele significa vida nova, crescimento, força e paz. Reforçando esse significado e toda inspiração que essa sábia cultura nos traz, nossa missão é realmente renovar, ressignificar, trazendo vida nova aos ambientes de nossos clientes através de nossos Jardins Freedom.

Koru
Moana

Compartilhe

Posts RELACIONADOS

Hera

Hera e sua abundância em propriedades medicinais

Dando sequência às nossas postagens de apresentação das plantas presentes em nossos Jardins Verticais Naturais temos a Hera. Conhecida cientificamente como Hedera helix L., é uma planta da família das Angiospermas, originária da Europa Central e Ocidental.

Jaraguá do Sul – Santa Catarina
(47) 98828 6877
jardinsverticais@freedomwalls.com.br
Jaraguá do Sul – Santa Catarina
(47) 98828 6877
jardinsverticais@freedomwalls.com.br